Por Que Engordamos E-book – Baixe totalmente grátis

Resumo do Livro de Gary Taubes –  Por que engordamos e o que fazer para evitar. Compartilho uma breve resenha que fiz do livro abaixo, “Por que engordamos, e o que fazer para evitar” de um autor americano chamado Gaury Taubes, O mesmo não é médico nem cientista, é um renomado jornalista que nasceu em Nova York, em 1956; colaborador da revista Science. Estudou física aplicada em Harvard, engenharia aeroespacial em Stanford e é jornalista pela Universidade de Columbia. Recebeu três vezes o prêmio Science in Society Journalism Award da National Association of Science Writers. Ressalto que o mesmo é o único jornalista de mídia impressa a obter tal reconhecimento. Investigador reconhecido pela Fundação Robert Wood Johnson em Pesquisas sobre Políticas de Saúde da Faculdade de Saúde Pública da Universidade da Califórnia e autor de Good Calories, Bad Calories (2007), que abordaremos em outro post.

Porque engordamos | Por que maioia das dietas não dão certo

Em seus questionamentos a respeito de por que a maioria das dietas não dá certo, Taubes propõe um novo olhar sobre os resultados e conclusões de estudos científicos antigos buscando respostas, rompendo velhos paradigmas e trazendo novas possibilidades para o controle da Obesidade. Não defende a dieta Mediterrânea, Paleolítica, Atkins, Dukan ou qualquer outra, mas a forma de controlar os hormônios implicados no processo de ganho de peso através de uma alimentação não inflamatória, com maior conteúdo groduras benéficas e de proteínas, com baixo teor de carboidratos “engordantes” associados a exercícios específicos de curto intervalo e alta intensidade.
Ressalta ainda que a qualidade é mais importante que a quantidade de calorias ingeridas bem como o papel mais importante da dieta sobre a quantidade de exercícios físicos no processo de emagrecimento saudável e sustentável. Há uma série de condutas equivocadas que são tomadas atualmente baseadas em estudos nada convincentes que, na realidade, dificultam mais o emagrecimento, como contar e restringir calorias e aumentar a quantidade dos exercícios aérobicos, além de reduzir drasticamente o consumo de gorduras. Mostra-nos com maestria e simplicidade que, sem sombra de dúvida, uma porção de 200 calorias de alface não terá o mesmo impacto hormonal que 200 calorias de leite condensado.

Porque engordamos | Como evitar o efeito sanfona

Para vencer o efeito sanfona do ciclo engorda-emagrece, Gaury Taubes, explica o círculo vicioso que estimula o ganho peso e propõe uma mudança alimentar que deve se tornar um estilo vida, pois pode trazer, além de emagrecimento, a sustentabilidade de um peso ideal dentro de uma margem segura com muito mais qualidade de vida. Tornando claro que há que mudar a mentalidade e aprender a gostar dos alimentos que nos fazem bem, após desintoxicar o organismo de substâncias que viciam e engordam. Explica que somente após um período de abstinência de certos alimentos poderemos ter controle novamente da liberação dos hormônios que atuam no processo de ganho ou perda de peso.
Mundialmente, a Obesidade caminha a passos alarmantes e, no Brasil não é diferente, pois já contabilizamos quase 50% de sobrepeso em nossa população segundo estatísticas atualizadas. No entanto, a mídia vem replicando ideias de algumas autoridades, pouco atualizadas, em obesidade que o problema atual se restringe à hiperalimentação, ou seja o excesso de comida disponível e do comportamento sedentário do homem moderno, ou seja, seria simples erradicar o problema desde que, matematicamente, possamos ingerir menos calorias e gastarmos mais. Tirar as crianças da frente do computador ou da televisão e colocá-las para brincar na rua ou nos parques. Estas ideias vem se perpetuando há décadas em nossas mentes tornando-se um paradigma difícil de se ser transposto, pois parece lógico demais para não ser verdade! Uma boa parte das pessoas que sofrem com o problema de ganho de peso passa a vida tentando comer menos e fazer mais exercícios, porém não conseguem atingir ou manter os resultados almejados, passando a ficar desesperançosas ou passam a sofrer julgamentos errôneos acerca de sua falta de vontade, de disciplina ou de persistência, sendo que na verdade, estão alimentado o círculo vicioso da obesidade sem o saber.
                        Conheça nosso livro de receitas clicando aqui

Porque engordamos | E a resposta para a obesidade

A principal resposta encontrada para a obesidade, para Taubes, se fundamenta em uma disfunção do metabolismo onde o apetite aumenta por estar engordando, e não o contrário. Pois o corpo precisa de mais energia e acaba produzindo mais Insulina, à medida que ganha peso, de tal forma que terá cada vez mais uma sensação de fome incontrolável. E tentar saciá-la, somente vai aumentar mais o ganho de peso.
A solução seria eliminar da alimentação diária os alimentos que causam o aumento rápido da insulina do corpo, como açúcar e carboidratos de alto índice glicêmico.
Algumas dietas para perder peso funcionam porque, ao fazer uma dieta de restrição calórica, comumente se restringe também alimentos à base de farinhas refinadas (massas, quitandas, pães), cervejas, refrigerantes e doces em geral. No entanto, ao reduzir também as gorduras benéficas e proteínas de alto valor biológico, começam a sentir fome e não conseguem levar a dieta a diante, caindo nos deslizes com uma fome desenfreada, ingerindo mais carboidratos e voltando a ganhar de peso, entrando no efeito sanfona com ganhos até maiores que o peso em que iniciou a dieta. Já que gorduras e proteínas é que trazem saciedade. E os carboidratos refinados e açúcares estimulam a fome!
Uma alimentação com mínimo teor de carboidratos, como Taubes descreve, porém sem restrição de gorduras seria a única forma capaz de saciar e de manter controlados os níveis Triglicérides e HDL (“bom colesterol”), a gordura do fígado (Esteatose Hepática) e ainda as taxas de glicemia, minimizando o risco de doenças cardíacas e cérebro-vasculares.
Porque engordamos | A melhor opção para uma vida saudável
Enfim, segundo o autor, a melhor opção para uma vida saudável é retirar da nossa mesa os grãos refinados (mesmo os integrais, tão propalados pela mídia como “grãos saudáveis”!), os amidos e, fundamentalmente, os açúcares, seja na forma de amido de milho, de xarope de glicose, de açúcar invertido, de excesso de frutose e tantas outras formas que a indústria alimentícia encontra de disfarçar a presença deste vilão.
Afinal quanto menos carboidratos consumirmos, mais proteínas de alto valor biológico e uma riqueza de gorduras benéficas em nossa alimentação, mais qualidade de vida teremos e o peso ideal será meramente uma boa consequência.
Claudinelli Alvarenga Aguilar – CRM 6781

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.