Jejum intermitente como fazer

Jejum intermitente como fazer é um processo ou sistema ( e não uma dieta) que abrange etapas de jejum intercalados com períodos de alimentação.

Essa simples alteração no padrão de se nutrir pode trazer muitas vantagens para aqueles que estão na tentativa de queimar gordura.

Neste artigo vamos mostrar quais são estes benefícios e porque esse sistema quem sabe seja um meio mais inteligente.

Primeiro benefício – O jejum incentiva hormônios que queimam gordura

Diversos hormônios no corpo são capazes de influenciar nosso metabolismo por meio do controle do apetite, quanta gordura tendemos a acumular, queimar, etc…

Jejum intermitente pode ajudar na contenção de alguns desses hormônios como:

Jejum intermitente como fazer|A insulina

Insulina é um dos hormônios básicos incluidos no metabolismo da gordura, sinalizando o corpo para acumular e parar de quebrar gordura para ser utilizada como energia.

Estar com níveis muito alto de insulina em grande parte do tempo é extremamente ruim para queimar gordura. Sem contar que isso de certa froma facilita o surgimento de doenças como obesidade, câncer e diabetes tipo 2.

O jejum intermitente é uma excelente maneira para para diminuir os níveis de insulina em até 31% .

Jejum intermitente como fazer|O hormônio do Crescimento

Jejum intermitente pode elevar os índices de GH no sangue, que é um hormônio conhecido por favorecer a queima de gordura.

Este melhoria no hormônio do crescimento, além de estimular queima de gordura, também pode manter a massa muscular e trazer diversos benefícios.

Jejum intermitente como fazer|A noradrenalina

A noradrenalina é um hormônio que eleva o seu estado de alerta e atenção em situações difíceis como “fuga ou luta”.

Isso estimula vários efeitos em nosso corpo, um deles é sinalizar a liberação de gordura.

Em síntese, a elevação na noradrenalina tende a aumentar o volume de gordura disponível para ser consumido como energia.

Jejum é uma das coisas que aumentam o nível de noradrenalina na corrente sanguínea.

Segundo benefício – Acelerar o seu metabolismo

Diversas pessoas ainda tem a crença de que pular refeições ou ficar algum tempo sem comer fará com o que o corpo reduza a velocidade do metabolismo e entre em “modo de emergência”.

Isso acontecerá realmente, porém apenas se você ficar alguns dias sem comer (e não apenas algumas horas). O nosso corpo não é tão frágil assim.

Além do mais, algumas pesquisas têm mostrado que fazer jejum por ciclos curtos pode, realmente, acelerar o nosso metabolismo.
Causando maior queima de gordura em nosso corpo, em menos tempo.

Terceiro benefício – O metabolismo diminuirá muito menos do que em dietas hipocalóricas comuns.

A medida que nos mantemos em uma dieta hipocalórica para queimar gordura, o nosso corpo tende a reduzir gradualmente a velocidade do metabolismo.

O corpo faz isso na tentativa de manter o equilíbrio e fazer você permanecer com seu peso corporal mesmo comendo menos, como se fosse uma maneira de se proteger e se preservar.

Todas as dietas hipocalóricas, com o tempo, vão causar alguma queda na velocidade do metabolismo – é muito natural.

Um estudo propõe que o jejum intermitente faz com que o organismo tenha uma queda menor do metabolismo, o que potencialmente pode minimizar a estagnação na perda de gordura com o tempo.

Quarto benefício – Diminuição na perda de massa muscular

Um dos grandes problemas em uma dieta para queimar gordura é a perda de massa muscular que vai acontecer simultaneamente.

Alguns estudos dizem que a mudança hormonal causada pelo jejum intermitente pode, conjuntamente, conservar mais massa muscular.

Uma reavaliaçao feita em 2011 também apontou que o jejum intermitente foi mais eficaz em reter massa muscular do que uma dieta com restrição calórica comum.

Quinto benefício (e acredito o mais importante) – Jejum intermitente faz com que sua vida seja mais simples

Várias pessoas, quando se empenham em queimar gordura, criam uma espécie de prisão nutricional, achando que é preciso comer de X em X horas, planejar as refeições, parar suas atividades para comer e “impedir” que o metabolismo caia, etc… Em certos casos, a vida gira em torno da dieta.

No jejum intermitente, você vai se alimentar em um período específico de tempo, sem intervalo, e no restante do dia vai ficar livre para realizar suas tarefas, não se preocupando com intervalos de refeições, diminuição de massa muscular, queda de metabolismo, disponibilidade, preparar alimentos, etc…

Essa clareza torna o jejum intermitente de ser seguido mais facilmente, o que naturalmente eleva as chances de se permanecer em uma dieta por mais tempo e ter melhores resultados.

Mas como  devemos fazer o jejum intermitente ?

Não há nem um mistério para fazer um jejum intermitente. A maneira mais comum, feita por quem treina, é ficar em jejum por 16 horas com uma janela de 8 para consumir alimentos que você precisa no dia.

De que maneira você vai ingerir o que precisa, aí é com você. Não existe regras incoerentes de intervalos de refeições, etc… O fundamental é apenas ingerir a quantidade de macronutrientes e calorias que você necessita dentro desta janela de oito horas.

Ressaltando que isto não significa que você possa comer qualquer porcaria. Você precisará comer, por exemplo, a quantidade certa de proteína para preservar massa muscular e calorias para gerar a queima de gordura.

Não existe mágica no jejum intermitente, ele é apenas uma maneira de acelerar os resultados.

Veja também:

Fibras alimentares para o seu intestino