Fermento Químico e Biológico na Low Carb - Dieta Low Carb

Fermento Químico e Biológico na Low Carb

Fermento Químico e Biológico

Fermento químico e biológico – Assim como o bicarbonato, os fermentos tem ação fundamental nos preparos de receitas low carb, influenciando na textura dos alimentos.

O fermento é um ingrediente muito utilizado na cozinha. Graças a ele, podemos provar alimentos macios, de digestão fácil e sabor agradável.

Quando é adicionado à massa, ocorrem vários processos (químicos ou biológicos), que acabam produzindo compostos gasosos.

Esses gases expandem a massa dos pães e bolos e dão origem a pequenos buracos, que a torna macia. A diferença entre o fermento químico e biológico está em sua composição: o químico é constituído de bicarbonato de sódio (NaHCO3); e o biológico apresenta um fungo do tipo levedura.

No fermento químico, as reações de decomposição ocorrem quando o bicarbonato gera gás carbônico e água, fazendo com que a massa aumente seu volume.

Essa reação é auxiliada pelo aumento de temperatura e só cessa quando todo o fermento reage.

Já o fermento biológico, para reagir, precisa de glicose, que alimenta a levedura: o fungo ingere a glicose, e seu metabolismo a transforma em gás carbônico e álcool, que, com o calor, expande a massa.

Porque o fermento biológico é formado por um organismo vivo, as condições de produção da massa devem ser mais controladas: a temperatura, por exemplo, precisa estar entre de 30 a 50°C — é por isso que deixamos a massa feita com fermento biológico crescer antes de ser assada, enquanto a que é produzida com fermento químico deve ir logo ao forno.

Fermento químico e biológico | Sobre os químiscos

Os fermentos químicos destinam-se a ser empregados no preparo de pães especiais, broas, biscoitos, bolachas e produtos afins de confeitaria.

Fermento químico é o produto formado de substância ou mistura de substâncias químicas que, pela influência do calor e/ou umidade, produz desprendimento gasoso capaz de expandir massas elaboradas com farinha de trigo, farinha low carb, amidos ou féculas, aumentando-lhes o volume e a porosidade.

É composto de Ácidos, Bicarbonatos, Carbonatos, Dihidrogenos, etc. além de substâncias próprias para uso alimentar, tais como: açúcares, farinhas, amidos, féculas, enzimas , etc

   

No rótulo consta  a seguinte recomendação: “Conserve ao abrigo da umidade” ou “Conserve em ambiente seco”, ou expressões equivalentes, por isso não coloque na Geladeira.

Fermento químico e biológico | Sobre o biológico

Fermento biológico ou levedura é um microorganismo vivo cuja denominação científica é Saccharomyces cerevisiae.

Trata-se de um ingrediente imprescindível na panificação, pois é o responsável pelo crescimento da massa de pães e pizzas.

Qual a diferença entre fermento químico e biológico?

O Fermento Químico ( em pó) é o responsável pelo crescimento das massas de bolo, que ocorre através de uma reação química durante o forneamento.

Já o Fermento Biológico (tabletinho) promove o crescimento das massas de pães através da fermentação que ocorre antes do forneamento.

A levedura ingere os nutrientes da massa e, como conseqüência, libera gases e substâncias aromáticas, responsáveis pelo volume, textura, aroma e sabor característicos dos pães.

Por este motivo é sempre necessário deixar a massa descansar após sovar e antes de ir ao forno.

Dicas para o fermento fresco:

Não bata o fermento no liquidificador, pois o atrito destrói as leveduras.

Prefira comprar o produto próximo a sua utilização e após compra utilizar o mais breve possível.

Evite colocar o fermento perto de cheiros fortes, já que o fermento absorve estes odores

Por não conter conservantes e ter água em sua composição, o fermento biológico fresco é um produto sensível, que necessita cuidados, principalmente no verão.

Conserve o fermento fresco biológico entre 1 a 8ºC, a temperatura adequada e a principal responsável pela conservação do produto.

Prefira comprar o produto próximo a sua utilização, já que é um produto perecível.

Deixe para adquirir o produto no final das compras, evitando que fique fora de refrigeração por muito tempo. O fermento exposto a variações de temperatura tem prazo de validade reduzido.

Não congele o fermento fresco biológico, pois as temperaturas abaixo de zero danificam as células da levedura e diminuem sua atividade fermentativa.

Verifique sempre a validade do produto antes de sua utilização na massa.

Não bata o fermento no liquidificador, pois a lâmina do produto rompe as células da levedura resultando em perda do poder fermentativo.

Evite colocar o fermento perto de produtos com cheiros fortes, pois o fermento absorve estes odores

Não misture o fermento diretamente com sal.

Prefira adquirir o fermento fresco em locais com boas condições de armazenamento;

Verifique sempre a temperatura onde o produto está exposto entre 1 a 8ºC. Se o expositor não estiver dentro do padrão informe a gerência do local.

A melhor forma para utilizar o Fermento Biológico Fresco é dissolvendo-o com a metade da quantidade de água que será utilizada na receita, ou esfarelando-o sobre a massa. Depois, basta misturar até a massa ficar homogênea.

Conheça o livro 101 receitas low carb com dicas e receitas para  te ajudar a perder peso

 
%d blogueiros gostam disto: