Quando você inicia uma dieta baixa em carboidratos , pode confundir-se com que farinha low carb comprar e usar. Talvez você nunca tenha usado nenhuma delas antes, e como usá-los adequadamente pode ser um pouco assustador.

As farinhas baixas de carboidratos não se comportam como a farinha de trigo e como usá-las em suas antigas receitas regulares de carboidratos são uma dos questionamentos mais comuns que ouço.

Este é um guia para a farinha low carb,  o que usar, como elas funcionam, dicas úteis e truques.  Venha aprender a fazer um excelente cozimento baixo em carboidratos e sem açúcar.

Meu conselho é começar a preparar receitas que já foram desenvolvidas usando a farinha low carb. A maioria das farinhas baixas em carboidratos não podem ser substituídas diretamente em suas receitas antigas. Por exemplo, a farinha de coco absorve mais líquido do que qualquer outra farinha baixa de carboidratos, de modo que geralmente é usado em pequenas quantidades (1/3 – 1/4 de farinha de trigo) e muitos outros ovos são necessários.

Uma vez que você tenha estado em contato com farinhas de baixo teor de carboidratos por um tempo e realmente entender como usá-las, você pode querer começar a experimentar com as suas receitas antigas usando farinhas baixas em carboidratos, e instintivamente saberá quais receitas podem ser convertidas em uma baixa em carboidratos, e quais não podem.

Também quero aproveitar e deixar registrado aqui algumas farinhas que não são low carb antes de relacionar as que são low carb,  porque muitas pessoas se confundem na hora de comprar.

Quais as farinhas ” NÃO SÃO LOW CARB

Farinha de Trigo”nem Integral”

Farelo de Trigo “nem Fibra de trigo”

Farinha de Rosca

Farinha de Mandioca

Farinha de Tapioca

Fécula de Batata

Farinha de Arroz”nem Integral”

Farinha de aveia “nem farelos”

Farinha de grão de bico

Polvilho

Farinha de Centeio

Farinha de Cevada

Farinha de Fubá

Farinha de feijão

Todas que contenha glúten e amido “Não são Low Carb”

E sobre o PIS ? Proteína Isolada de Soja é low carb, porém é derivada da soja que é inflamatório e antinutrientes que impedem a absorção dos nutrientes dos alimentos, não é recomendado o consumo.

Sobre a farinha Banana verde:

Muita gente usa para fazer suplementação com amido resistente, porém nesse caso não é possível usar em receitas, já que passando por “temperatura alta” ela passa a ser amido comum o mesmo vale para a biomassa de banana.

Farinha low carb

Farinha low carb de amêndoas

A farinha low carb de amêndoa é feita de amêndoas descascadas, significando amêndoas que tiveram a pele removida. É fácil de usar, está úmido, e isso é ótimo. Farinha de amêndoa faz sobremesas maravilhosas com uma excelente textura.

Benefícios da farinha de amêndoa:

A farinha de amêndoa é carregada com gorduras monoinsaturadas, o mesmo tipo de gorduras favoráveis ​​à saúde que são encontradas no azeite.

A farinha de amêndoa é alta em vitamina E, magnésio (um quarto de xícara de amêndoas contém quase 99 mg de magnésio), potássio (um quarto de xícara de amêndoas contém 257 mg de potássio) e cálcio (1 onça é 8% da RDA )

A farinha de amêndoa é bastante baixa em carboidratos (6 gramas de carboidratos por 1/4 xícara)

Farinha low carb de amendoas | Como usar:

Para os melhores resultados no que diz respeito à textura, volume e gosto, recomendo usar uma farinha de amêndoa naturalmente refinada. Eu vi algumas marcas populares que dizem “refinada” no rótulo, mas não são tão finas quanto a farinha de amêndoa que uso.

Devido à falta de amido e glúten, a farinha de amêndoa geralmente precisa de ingredientes “vinculativos” extras para dar volume e estabilidade. Eu uso muitos ovos nas minhas receitas de farinha de amêndoa.

Também devido à falta de amido e glúten, a farinha de amêndoa é mais freqüentemente mais adequada para pães, biscoitos e crostas rápidas. Eu também tive um bom sucesso com muffins e panquecas usando farinha de amêndoa. As receitas baseadas em fermento geralmente não funcionam bem com a farinha de amêndoa.

Esteja ciente de que a farinha de amêndoa queima facilmente. Certifique-se de assistir seus tempos de cozimento.

Farinha low carb

Farinha low carb de semente de girassol

A farinha pode ser feita com sementes, como sementes de girassol, abóbora e linhaça. Eu pessoalmente só fiz farinha de sementes de girassol. Eu consegui utilizá-la de forma intercambiável para farinha de amêndoa (em algumas receitas) para uma opção livre de porca. Basta moer sementes de girassol cruas e não salgadas em um processador de alimentos até parecer boa para consumir..

 

Farinha low carb de semente de girassol | Benefícios

A farinha de sementes de girassol é livre de nozes, o que é importante para pessoas com alergias.

A farinha de girassol é fácil de fazer e acessível.

As sementes de girassol é uma boa fonte de vitamina E, magnésio e selênio.

As sementes de girassol são uma boa fonte de fitoesteróis, que demonstraram reduzir os níveis sanguíneos de colesterol, aumenta a resposta imune e diminuir o risco de certos tipos de câncer.

COMO USAR:

Em algumas receitas, pode ser usado no lugar da farinha de amêndoa com uma proporção de 1: 1. Tive sucesso com cookies e muffins.

Se estiver usando farinha de sementes de girassol, seu produto final pode ficar verde. Isto é devido à reação do bicarbonato de sódio e do ácido clorogênio encontrado nas sementes de girassol. Ouvi dizer que você pode reduzir para metade a quantidade de bicarbonato de sódio ou de fermento usado para equilibrar o ácido na receita.

Farinha low carb

Farinha low carb feita com coco

A farinha de coco é feita de carne de coco seca que foi moída em pó fino. É um subproduto natural da produção de leite de coco. Descobri que a farinha de coco requer técnicas especiais antes de produzir bons resultados, pois não faz o mesmo que as farinhas à base de grãos no cozimento.

 

Farinha low carb feita com coco | Benefícios

Alto teor de proteína (um copo = 25 gramas de proteína)

Baixo em carboidratos que é bom para aqueles com uma dieta baixa em carboidratos e para diabéticos.

Boa fonte de ácido láurico que demonstrou apoiar o sistema imunológico, apoiar a tireóide e promover a pele saudável.

Uma boa fonte de manganês que mostrou ajudar a melhor aproveitar nutrientes importantes, incluindo colina e biotina, vitamina C e tiamina. Também suporta a saúde óssea, a função do sistema nervoso, a saúde da tireóide e ajuda a manter níveis ideais de açúcar no sangue.

Rico em fibra dietética. (Por causa disto, pode causar transtorno digestivo em algumas pessoas se consumido em excesso).

COMO USAR:

A farinha de coco é extremamente absorvente, e é necessária muito pouca farinha de coco para produzir com sucesso uma receita. Você pde substituir 1/4 a 1/3 de farinha de coco por cada copo de farinha regular nas suas receitas de cozimento.

Por causa da natureza fibrosa, as receitas de farinha de coco requerem muitos ovos e líquidos para evitar um produto seco e denso. Como regra geral, uso cerca de 6 ovos e 1 copo de líquido por xícara de farinha de coco.

A farinha de coco tende a ser aguda. Certifique-se de peneirar, peneirar, peneirar.
Ao aprender a usar farinha de coco, comece com receitas estabelecidas em vez de experimentar para que você possa obter o jeito desta farinha única.

Farinha low carb

Farinha low carb de castanha de caju

 

A farinha de castanha de caju ajuda a acelerar o metabolismo, fazendo o mesmo trabalhar em prol do emagrecimento e eliminando as toxinas presentes no corpo.

 

É uma verdadeira fonte natural de energia. Consumindo a castanha inteira pode substituir doces, isso não é bom? Inserida em uma dieta balanceada, só tem a fortalecer o corpo e mantê-lo sempre muito bem nutrido.

Em poucas palavras, isso significa que é carregado de nutrientes, como a gordura monoinsaturada, que ajuda a reduzir os níveis de colesterol ruim no sangue, vitaminas e minerais. Além disso, é rica em vitamina C e ferro. Devido a isso, auxilia no transporte de oxigênio das células sanguíneas, diminuindo o cansaço e aumentando o poder de concentração.

Farinha low carb

Farinha low carb de nozes

A farinha de nozes é parcialmente desengordurada e promove sensação de saciedade, auxiliando no processo de emagrecimento.

Naturalmente saborosa e nutritiva, é rica em proteínas e ácidos graxos de alto valor biológico, ômega 3 e aminoácidos essenciais, elementos fundamentais ao desenvolvimento e bom funcionamento cerebral.

A farinha de nozes é rica em proteínas, possui sabor elegante e fino. Pode ser consumida pura em shakes e com frutas, adicionadas em preparação de bolos e biscoitos enriquecendo todo tipo de preparo alimentar.

Ótimo para todas as idades.

Auxilia no desenvolvimento cerebral e manutenção de suas atividades.

Constitui um alimento low carb, com baixo índica glicêmico, favorecendo tratamento de emagrecimento, sendo ótimo para praticantes de atividade física pois auxilia no desenvolvimento muscular.

Farinha low carb

Farinha low carb de macadamia

A farinha de macadâmia é uma farinha de nozes muito versátil com propriedades interessantes. É um bom substituto para a farinha de amêndoas, que é muito popular no cozimento sem glúten. É uma opção mais saudável e acessível do que a farinha de amêndoa.

As macadâmias têm aproximadamente a mesma quantidade total de gordura que as outras nozes, mas para compensar os níveis quase inexistentes de Omega-6, elas têm mais gordura monoinsaturada (MUFA) que é do mesmo tipo que os abacates e o azeite. Isso faz das macadâmias uma fonte de gordura de maior qualidade do que a maioria das nozes.

Este atributo torna as macadâmias uma opção mais saudável do que muitas outras nozes populares e contribui para sua crescente popularidade

Como faço para armazená-la?

Mantenha em um recipiente hermético na geladeira. As nozes podem ficar rançosas bastante rapidamente quando expostas ao ar e, ainda mais, quando molhadas em farinha. Mantenha no congelador para uma vida útil mais longa.

Farinha low carb

Farinha low carb de linhaça

As sementes linhaça são pequenas sementes castanhas, bronzeadas ou douradas. Elas são uma boa opção de ômega 3 ou ALA (ácido alfa-linoléico). Elas também são a fonte de lignanas em dietas humanas. As sementes de linhaça contêm cerca de 7 vezes mais lignanas que as sementes de sésamo mais próximas do segundo nível.

 

O linhaça foi consumida como alimento há quase 6.000 anos. Pode muito bem ter sido o primeiro superalto cultivado no mundo! Também é naturalmente sem glúten.

 

Farinha low carb de linhaça e seus benefícios

Os benefícios de sementes de linhaça podem ajudá-lo a melhorar a digestão, dar-lhe uma pele clara, reduzir o colesterol, reduzir a vontade do açúcar, equilibrar os hormônios, combater o câncer e promover a perda de peso e muito mais. Embora muitos benefícios para a saúde ainda estejam sendo estudados, há evidências anedóticas suficientes para justificar a incorporação em sua dieta com frequência.

 

Como utilizar a semente de ou a farinha low carb de linhaça?

As sementes de linhaça podem ser comidas inteiras, moídas em farinha ou germinadas. As sementes de linhaça inteiras e moídas são muitas vezes usadas em cozimento sem glúten, geralmente em pão, além de fazer bolachas. Ao contrário do óleo de linhaça isolado, as sementes de linhaça inteiras ou moídas contêm uma variedade de compostos, incluindo vitaminas, minerais, fibras e lignanas. É essa “matriz” de compostos que ajuda a tornar a linhaça estabilizada ao calor, resistente à degradação e, portanto, adequada para uso em assar.

Os veganos e vegetarianos podem usar a linhaça como um substituto de ovo.

As sementes inteiras também podem ser usadas cruas ou torradas em muesli / granola.

 

O óleo pode ser usado em saladas, smoothies, etc., mas nunca deve ser aquecido, pois ele se degradará rapidamente com o calor.

 

Como faço para armazená-la?

A linhaça é melhor guardada num recipiente hermético na sua despensa. As sementes de linhaça ou de linho moído devem ser mantidas no congelador. Pode ficar rançoso bastante rapidamente quando exposto ao ar. No congelador, ele vai continuar por muitos meses.

Farinha low carb

Farinha low carb de avelã

Farinha low carb de avelã funciona bem em bolos e biscoitos, adicionando textura e sabor. Tente fazer apenas a quantidade necessária para a receita e guarde o excesso no freezer. Se deixada fora do freezer, a farinha de avelã pode estragar devido aos óleos naturais. O sabor da avelã combina bem com chocolate e café.
A Avelã é rica em proteínas e gorduras do bem, além disso, suas propriedades são justamente melhor aproveitadas quando trituradas, especialmente na dieta de diabéticos e de pessoas que querem emagrecer, sempre sob a orientação de um nutricionista.

Possui quantidade significativa de potássio, fósforo, ferro, magnésio e vitaminas A, E, B1, B2 e C. Por apresentar alta quantidade de vitamina B1 e possuir fósforo, é excelente para a memória.

É indicada para pessoas com diabetes, desnutrição e anemia. Previne e reduz problemas relativos à taxa de colesterol alto. A presença do fósforo e da vitamina B1 contribuem para a memória.

Farinha low carb

Farinha low carb de maracujá

A farinha low carb de maracujá, que pode ser feita em casa, é confeccionada através da parte branca da casca do maracujá. Essa parte da fruta é a que possui mais nutrientes. Sem glúten, a farinha de maracujá é rica em vitamina b3, fósforo, ferro, cálcio, entre outros.

Inicialmente usada no tratamento para o controle da glicose, logo se descobriu que ela também auxilia na perda de peso. Os motivos disso, são:

Sensação de saciedade: por causa da farinha de maracujá conter muitas fibras, o seu consumo traz a sensação de estar cheia com muito pouco. Consequentemente, a pessoa irá comer menos e consumir menos calorias. Para isso funcionar, é necessário também ingerir a quantidade indicada de água por dia – pelo menos 2 litros.

Bom funcionamento do metabolismo: como a farinha controla a quantidade de glicose sanguínea, automaticamente faz com que o seu organismo libere menos insulina. Esse hormônio faz com que o metabolismo diminua e acumule gordura. Com o equilíbrio dele, o metabolismo funciona mais rápido e melhor. Isso quer dizer que você queimará mais gordura e conseguirá perder peso.

Farinha low carb de berinjela

A farinha low carb de berinjela é um suplemento alimentar bastante rico, já que, segundo pesquisa realizada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), além das propriedades que melhoram o funcionamento do organismo, a farinha ainda promove o emagrecimento, já que contém muitas fibras, o que aumenta a sensação de saciedade, fazendo com que a pessoa coma menos.

Ela pode ser acrescentada a sucos, iogurtes, frutas, sopas, incluída às farinhas em preparo de pães e bolos, etc., na verdade, a qualquer tipo de alimento, já que seu sabor é completamente adaptável. A indicação é que se use 14 gramas, ou 4 colheres de sopa por dia.

Quanto a possíveis contra-indicações, elas não são registradas, apenas quanto à necessidade de se beber maior quantidade de água para que não haja prisão de ventre.

Farinha low carb de castanha do pará

A Farinha low carb de Castanha do Pará é leve, nutritiva e apresenta baixo teor de carboidrato e de óleo, uma vez que o óleo da castanha é retirado antes do preparo da farinha.

Pode ser usada crua ou levemente torrada para dar um toque especial aos pratos que você já prepara.

A castanha do pará é uma importante fonte de selênio, mineral essencial para acionar enzimas que combatem os radicais livres.

O mineral da castanha também teria um papel especial na proteção do cérebro.

É que, com essa capacidade de acabar com a farra dos radicais livres, as células nervosas seriam preservadas, evitando o surgimento de doenças neurodegenerativas com a idade.

A tireoide também funciona melhor na presença do selênio.

Isso porque, se não houver esse elemento, ela não consegue produzir direito seus célebres hormônios.

O mineral também está intimamente associado à capacidade de o organismo se livrar de substâncias tóxicas, ajudando-o inclusive a expulsar possíveis metais pesados que se alojam nas células.

Após a abertura, mantenha a embalagem bem fechada e na geladeira.

Farinha low carb de semente de abóbora

Fonte de proteínas, ferro, vitaminas do complexo B e vitamina E (nutriente que combate o envelhecimento e deixa a pele bonita), a semente de abóbora é rica em fibras, que ajudam no bom funcionamento do intestino. Devido ao seu alto teor de potássio, a semente também é indicada para combater a hipertensão e auxiliar no controle da pressão arterial.

 

Porém, em meio a tantos benefícios, ultimamente tem se levantado afirmações a respeito do poder de emagrecimento da semente de abóbora. Informações essas, que tem fundamento, pois ela contém uma substância chamada beta-sitosterol, um poderoso antiinflamatório que auxilia no emagrecimento.

A farinha low carb de semente de abóbora ajuda a emagrecer porque é rica em ômega 9, uma gordura boa para o corpo. Essa gordura previne o acúmulo de colesterol no sangue e evita o acúmulo de gordura na barriga. Por ser rica em fibras, a digestão dela é mais demorada no estômago. Por isso, ela reduz a vontade de comer entre as refeições.

 

A farinha low carb de semente de abóbora pode ser usada como um excelente substituto da farinha de trigo refinada, que é usada em bolos, pães e biscoitos. A farinha de semente de abóbora também pode ser usada em saladas, sopas, batido com sucos e iogurtes, misturado com frutas , ou ainda no preparo de pães e biscoitos. Uma a duas colheres de sopa por dia é suficiente.

Farinha low carb de Ora Pro Nobis

A farinha de Ora Pro Nobis, também conhecida como pereskia aculeata, é uma planta alimentícia não convencional rica em proteína e aminoácidos essenciais. Um alimento funcional e vegano, totalmente sem glúten que pode ser adicionado em receitas de pães, bolos e legumes, bem como em sucos, shakes e frutas.

Por ser rica em proteína vegetal, minerais e vitamina C é muito indicada para dietas de perda de peso, dietas lowcarb e dietas vegetarianas e veganas.

A farinha de ora por nobis “orai por nós” é usada no combate a anemia, ajuda no tratamento da diabetes é antinflamatória e também derma protetor hidratando e mantendo o equilíbrio da pele.

 

Informação nutricional: em cada 100gr tem aproximadamente 136Kcal, 25gr de proteína, 1,3gr de gordura, 9,5gr de carboidrato, 0mg de colesterol, 39,3gr de fibras alimentares,, 3,1mg de calcio, 0,92mg de magnésio, 6,81mg de manganês, 27mg de ferro, 1,3mg de zinco e 190mg de vitamina C.

Farinha low carb de psyllium

A farinha low carb de psyllium é uma fonte de fibra natural feita apartir das cascas de sementes da planta Plantago ovata, nativa da India e do Paquistão. Contem 70% de fibra solúvel e 30% insolúvel.

Muita gente usa como laxativo ( Metamucil) para regularizar as evacuaçoes e aliviar a constipação. Ou seja, é usada para regularizar o intestino. Outras para controlar o colesterol, reduzir o nível de açúcar no sangue ou como parte de um plano detox, adicionando em sucos para eliminar as impurezas.

O psyllium pode ser encontrado em lojas de produtos naturais ou especializadas em alimentação diferenciada e pode estar disponível em cápsulas, farelo ou líquido.

Psyllium absorve umidade e por isso tem sido o novo queridinho do mundo sem glúten, sendo acrescentado em receitas de pães, bolos e biscoitos. Quando misturado com água, vira gel e com aspecto de cola. Por absorver umidade, ajuda na textura, elasticidade e mantem as receitas sem glúten mais úmidas e macias, imitando a função do glúten.

Por causa da diferença de densidade entre o farelo e o pó não poderão ser substituidos 1:1, cabe a voce ir testando.

 

Ele pode ser substituí-lo pela goma xantana, mas essa não é uma substituição de um para um. Recomenda-se uma colher de chá de goma xantana para 2 a 3 colheres(sopa) de farelo de psyllium. Outra recomendação é usar o gel de linhaça + goma xantana. Nas receitas que testei não obtive o mesmo resultado que obtive com o uso do psyllium.

Farinha low carb | Goma Guar e Goma Xantana

A Universidade Federal do Ceará verificou que um dos componentes da goma guar pode reduzir a dor e conter a perda da cartilagem nas articulações, além de reconstituir parte dos movimentos que se perderam com a artrose – doença que age nos idosos e imobiliza mãos, quadris, pés e joelhos. Estudos feitos na UFC também apontam para a possibilidade de usar a substância da semente da planta como um anestésico.

Não há no mercado uma medicação que bloqueie a progressão da artrose, mas os resultados das experiências feitas pela universidade apostam que a substância retirada da goma guar poderia ser usada tanto como gel, como em solução para esse fim. Portanto, seria aplicada para proteger contra a destruição da cartilagem que reveste os ossos.

Além da goma guar, existe também a goma xantana. Ela permite que os amidos dos alimentos mantenham o ar preso, enquanto a goma 2017-01-12guar mantém as partículas grandes em suspensão. Geralmente, a Goma guar é boa para o preparo de alimentos frios, como recheios, enquanto a xantana é a melhor opção para produtos de pastelaria, pois substitui o glúten em farinhas e massas.

 

Farinha low carb | Goma Guar e xantana na alimentação

 

Se você pretende ter uma alimentação mais qualitativa, a guar é muito importante para que isso aconteça. Em produtos de panificação ou lácteos, como queijos, iogurtes e mousses, ela é desejável para que não aconteça a perda da água do alimento, o que deixaria sua comida sem textura, dura e seca. Quando um alimento é congelado, sua água se transforma em cristais de gelo e, ao descongelar, o soro é perdido com facilidade e, consequentemente, a qualidade de seu consumo decai.

A goma guar também é muito utilizada em pudins e gelados, já que impede a formação de cristais de gelo e a separação dos ingredientes. Por ter muita fibra, quando consumida em excesso, ela pode ter efeitos de laxantes em pessoas com sistemas digestivos mais frágeis. E, quando adicionada a produtos panificados, é melhor misturar aos ingredientes líquidos, ao contrário da goma xantana.

Ao adicionar a goma xantana ao sorvete, a formação de cristais de gelo é evitada, tornando o creme suave e deixando de requerer creme de leite. Apesar dessa goma ter gordura, ela resulta na fermentação de açúcares de amido de milho, tornando-a ideal para pessoas intolerantes ou alérgicas ao glúten ou trigo.

 

Receitas

 

Para a preparação de pratos frios com a goma guar são necessárias de uma a duas colheres de chá para cada litro de líquido. Para alimentos quentes, como molhos, é preciso até três colheres de chá para cada litro. Para líquidos com um alto teor de acidez, como o suco de limão, é melhor adicionar quantidades maiores de goma para compensar.

Na utilização da goma xantana, a quantidade varia para cada alimento. Para bolos, é preciso ¼ de colher de chá para cada 125 g; biscoitos não precisam da goma; para pães rápidos, utiliza-se ¼ a ½ de colher de chá por 125 g de farinha; e em produtos panificados, de 1 a 2 colheres de chá por 125 g de farinha.

As duas gomas são cultivadas no sul asiático, onde há regiões com clima árido e semi-árido. Grandes importadores são países como como Brasil, Estados Unidos, Portugal e Chile.

Farinha low carb |Bicarbonato de sódio

Obviamente o bicarbonato não é uma farinha, mas é low carb e ajuda muito no processo das receitas low carb, tornado os pães, biscoiros e bolos bem mais macios. O bicarbonato de sódio ou hidrogenocarbonato de sódio, é um sólido cristalino de cor branca, solúvel em água, com um sabor ligeiramente alcalino. Inglês: Sodium Bicarbonate / Francês: Bicarbonate de Soude

Sobre Bicarbonato de Sódio

Preparo: Devido à capacidade do bicarbonato de sódio libertar dióxido de carbono gasoso (CO2), também é muito usado nas receitas de culinária como agente levedante (fermentos químicos), para ser utilizado no crescimento das massas de pães, bolos e biscoitos durante o cozimento no forno.

Curiosidade: Além de sua utilidade para a culinária, o bicarbonato de sódio eliminar o mau cheiro da geladeira. Basta colocar meia xícara de chá de bicarbonato em um pote aberto e mantenha-o dentro da geladeira e troque a cada três meses. Isso pode ser feito também em armários e guarda-roupas.

Farinha low carb | Fermentos químico e biológico

Assim como o bicarbonato, os fermentos tem ação fundamental nos preparos de receitas low carb, influenciando na textura dos alimentos.

O fermento é um ingrediente muito utilizado na cozinha. Graças a ele, podemos provar alimentos macios, de digestão fácil e sabor agradável.

Quando é adicionado à massa, ocorrem vários processos (químicos ou biológicos), que acabam produzindo compostos gasosos.

Esses gases expandem a massa dos pães e bolos e dão origem a pequenos buracos, que a torna macia. A diferença entre os fermentos químico e biológico está em sua composição: o químico é constituído de bicarbonato de sódio (NaHCO3); e o biológico apresenta um fungo do tipo levedura.

No fermento químico, as reações de decomposição ocorrem quando o bicarbonato gera gás carbônico e água, fazendo com que a massa aumente seu volume.

Essa reação é auxiliada pelo aumento de temperatura e só cessa quando todo o fermento reage.

Já o fermento biológico, para reagir, precisa de glicose, que alimenta a levedura: o fungo ingere a glicose, e seu metabolismo a transforma em gás carbônico e álcool, que, com o calor, expande a massa.

Porque o fermento biológico é formado por um organismo vivo, as condições de produção da massa devem ser mais controladas: a temperatura, por exemplo, precisa estar entre de 30 a 50°C — é por isso que deixamos a massa feita com fermento biológico crescer antes de ser assada, enquanto a que é produzida com fermento químico deve ir logo ao forno.

Fermentos Químicos

Os fermentos químicos destinam-se a ser empregados no preparo de pães especiais, broas, biscoitos, bolachas e produtos afins de confeitaria.

Fermento químico é o produto formado de substância ou mistura de substâncias químicas que, pela influência do calor e/ou umidade, produz desprendimento gasoso capaz de expandir massas elaboradas com farinhas, amidos ou féculas, aumentando-lhes o volume e a porosidade.

É composto de Ácidos, Bicarbonatos, Carbonatos, Dihidrogenos, etc. além de substâncias próprias para uso alimentar, tais como:

No rótulo consta  a seguinte recomendação: “Conserve ao abrigo da umidade” ou “Conserve em ambiente seco”, ou expressões equivalentes, por isso não coloque na Geladeira.

O que é fermento biológico?

Fermento biológico ou levedura é um microorganismo vivo cuja denominação científica é Saccharomyces cerevisiae.

Trata-se de um ingrediente imprescindível na panificação, pois é o responsável pelo crescimento da massa de pães e pizzas.

Qual a diferença entre fermento químico e fermento biológico?

O Fermento Químico ( em pó) é o responsável pelo crescimento das massas de bolo, que ocorre através de uma reação química durante o forneamento.

Já o Fermento Biológico (tabletinho) promove o crescimento das massas de pães através da fermentação que ocorre antes do forneamento.

A levedura ingere os nutrientes da massa e, como conseqüência, libera gases e substâncias aromáticas, responsáveis pelo volume, textura, aroma e sabor característicos dos pães.

Por este motivo é sempre necessário deixar a massa descansar após sovar e antes de ir ao forno.

Dicas para o fermento fresco:

Não bata o fermento no liquidificador, pois o atrito destrói as leveduras.

Prefira comprar o produto próximo a sua utilização e após compra utilizar o mais breve possível.

Evite colocar o fermento perto de cheiros fortes, já que o fermento absorve estes odores

Por não conter conservantes e ter água em sua composição, o fermento biológico fresco é um produto sensível, que necessita cuidados, principalmente no verão.

Conserve o fermento fresco biológico entre 1 a 8ºC, a temperatura adequada e a principal responsável pela conservação do produto.

Prefira comprar o produto próximo a sua utilização, já que é um produto perecível.

Deixe para adquirir o produto no final das compras, evitando que fique fora de refrigeração por muito tempo. O fermento exposto a variações de temperatura tem prazo de validade reduzido.

Não congele o fermento fresco biológico, pois as temperaturas abaixo de zero danificam as células da levedura e diminuem sua atividade fermentativa.

Verifique sempre a validade do produto antes de sua utilização na massa.

Não bata o fermento no liquidificador, pois a lâmina do produto rompe as células da levedura resultando em perda do poder fermentativo.

Evite colocar o fermento perto de produtos com cheiros fortes, pois o fermento absorve estes odores

Não misture o fermento diretamente com sal.

Prefira adquirir o fermento fresco em locais com boas condições de armazenamento;

Verifique sempre a temperatura onde o produto está exposto entre 1 a 8ºC. Se o expositor não estiver dentro do padrão informe a gerência do local.

A melhor forma para utilizar o Fermento Biológico Fresco é dissolvendo-o com a metade da quantidade de água que será utilizada na receita, ou esfarelando-o sobre a massa. Depois, basta sovar até a massa ficar homogênea. No preparo de pães caseiros utilize 2 tabletes de 15g para cada 1kg de farinha, já em massa de pizza ou pães de massa doce utilize 4 tabletes de 15g para cada 1kg de farinha.

Conheça o livro 101 receitas low carb para te ajudar a perder peso